sexta-feira, 20 de julho de 2012

As abelhinhas Pena e Arnaut e o padrão ético da imiscibilidade das funções

umas nas outras e vice-versa e respectivo desaproveitamento pessoal e ó nissuá ki má lipanse antes de que me indigne, comova e ponha a chorar.

Doutor Rui Pena:
«[…] Vou fazer 50 anos de advocacia e tenho procurado pautar sempre a minha conduta profissional, no decurso desta longa carreira, de acordo com um padrão ético e deontológico que não se compagina com a insinuação que me é feita de aproveitamentos políticos para fins profissionais.
[…]
Exerci, é verdade, ao longo da minha vida e por diversas vezes – ainda que há muitos anos -, algumas missões de serviço público de que me orgulho, mas nunca as misturei com o exercício da profissão de advogado nem delas alguma vez me aproveitei para benefício ou interesse pessoal. […]»

Doutor José Luís Arnaut:
«[…] Vou fazer 21 anos de advocacia e tenho procurado pautar sempre a minha conduta profissional, no decurso desta minha carreira, de acordo com um padrão ético e deontológico que não se compagina com a insinuação que me é feita de aproveitamentos políticos para fins profissionais.
[…]
Exerci, é verdade, ao longo da minha vida e por diversas vezes, algumas missões de serviço público de que me orgulho, mas nunca as misturei com o exercício da profissão de advogado nem delas alguma vez me aproveitei para benefício ou interesse pessoal. […]»

Revista Sábado | 19.Jul.2012