quinta-feira, 19 de Abril de 2012

Alberto Gonçalves com mais cabelo *

«[…]
Não sou de saudades, nostalgias ou, como agora se designa o apego pela tralha da infância, "retrofilias". Não mitifico o passado nem o revisito na tentativa de recuperar o que experimentei: regresso, sempre que necessário, para descobrir o que me escapou. Indiferença? Pelo contrário: consciência de que a vida, aquela vida, ficou lá para trás e, para o bem e para o mal, não volta. São luzinhas, instantes, vozes e pessoas que aos poucos respectivamente se apagam, dissipam, calam e partem. É verdade que o tempo não perdoa. Compete-nos sofrê-lo ou aceitá-lo. Eu escolhi a segunda opção. Acho.»
____________________
* ... e, já agora e no mesmo tempo [1975?], o muito bom do Pedro Santos Guerreiro, com menos.
Também acho que o que tem acontecido, e promete piorar, no Tribunal Constitucional é degradante e começa a ser repulsivo. Pedro Passos Coelho, António José Seguro, Paulo Portas, zero de respeito quanto a isso.